A COR DO ANO DE 2022, SEGUNDO A CROMOTERAPIA.

Por Valcapelli

Cada área do conhecimento, da terapêutica e das relações sociais, como a moda, o marketing e outros, apresentam as cores que terão destaques no ano seguinte.  Bem como aquelas que colaboram para as condições psicoenergéticas e socioemocionais das pessoas.

Trata-se das cores que trarão maiores benefícios durante o ciclo anual. Assim são apresentadas as cores do ano da numerologia, dos planetas que regem os signos (Astrologia), das pedras; bem como das principais marcas de tintas (Coral, Suvinil e Sherwin Willianms) e da Pantone (empresa mais famosa do mundo em consultoria de cores).

A Cromoterapia estuda as propriedades e os benefícios das cores para a saúde e para a vida em geral, tem apresentado a cor no ano. Essa relação da cor do ano segundo a cromoterapia é pautada na propagação da energia da cor na atmosfera, influenciando a sociedade e as pessoas. Assim como a luz solar irradia, proporcionando a claridade do dia, sendo as cores frequências da luz, para a cromoterapia existe relação entre as cores, os comportamentos e os sentimentos das pessoas.

Portanto, a cor do ano de 2022 segundo a cromoterapia é o  ÍNDIGO. Trata-se de um tom mais forte do azul, também conhecido como azul índigo ou azul anil.

Essa cor sugere, consciência, compreensão mais profunda dos fatos, visão ampla das situações, entendimento real e verdadeiro dos acontecimentos. Trata-se de uma percepção mais aguçada dos fenômenos existências. Aplica-se a vários setores da vida, como as relações interpessoais, amorosas e familiares; sociais e políticas.

 

2022 - O Ano do Índigo

Será um ano de decisões socioeconômicas e políticas. Vamos precisar ponderar as informações e buscar compreender, de maneira mais ampla e por nossa própria conta. Em vez de ser influenciados por comunicações tendenciosas ou inflamadas que visam formar opiniões, tomando como verdade aquilo pode trazer benefícios próprios ou atendem a interesses exclusos.

Que a cor índigo desperte em nós a busca pela consciência ampla, tirando-nos das visões cristalizados e conceitos tendenciosos. O mundo precisa de ações que beneficiem a população. Que o egoísmo e a ganância deem lugar a solidariedade  e a fraternidade. Por certo, essa mudança é utópica, mas a presença da energia do índigo já é um ponto de partida para essa nova consciência em relação a humanidade e ao planeta.

Durante o ano de 2022, faz-se necessário ampliar a consciência e sair do torpor da ignorância, pois a falta de conhecimento deixa as pessoas fadadas aos domínios manipulativos e maldosos. Por outro lado, a visão cristalizada a cerca de uma situação, regada de certo fanatismo, torna a pessoa limitada e resistente a novos horizontes do saber.

A sabedoria não se limita a um único ponto de vista sobre o fenômeno. Para compreender melhor isso imaginemos um grande cubo, colocado logo a frente de uma pessoa. Cada faces tem uma cor, mas a pessoa só consegue ver a cor que está na face disposta a sua frente. Os outros três lados desse quadrado têm cores diferentes, mas não são identificadas por ela.

Pode-se considerar ignorância, a não percepção das outras três cores diferentes, portanto não sendo identificadas elas serão ignoradas. Já a visão cristalizada seria negar a existência de cores diferentes nas outras faces desse quadrado, como se todas as faces seria da mesma cor que está vendo.

A cor índigo, regente de 2022, trará estímulos para a percepção mais profunda e ampla dos processos, o que nos permite relativizar e buscar mais informações e conhecimentos. Vendo os dois lados de uma situação ou contemplar os diferentes pontos de vistas que os outros têm a cerca de um assunto.

Isso se aplica nos relacionamentos. A pessoa faz tudo certo e colabora de diversas formas. No entanto uma única vez ela comete um erro ou causa uma frustração. Em virtude da visão cristalizada, essa situação isolada é suficiente para desqualificar a pessoa. É aquela história: faz tudo certo, basta um erro que será execrada pelos seus.

Existe uma história de autor desconhecido que diz: “o homem mais sensato que eu conheci é o meu alfaiate, toda vezes que vou nele, tira as minhas medidas. Já meus amigos e familiares tiraram minhas medidas uma única vez e julgam que tenho as mesmas medidas até hoje”.

É comum entre as pessoas, cada um ver o seu lado, sem considerar as questões pertinentes aos outros. A empatia e o bem comum está em desuso. Não raro o egoísmo predomina, de forma que cada um quer tirar vantagem sem considerar as necessidades daqueles que estão a sua volta.

 

A cor Índigo nos relacionamentos

A influência do índigo nos relacionamentos sugere sinceridade e autoconsciência. Será o momento de compreender o papel que as pessoas queridas desempenham em sua vida.

Essa será a ocasião oportuna para aplicar a inteligência emocional, elegendo as reações mais apropriadas perante as adversidades do cotidiano.

Essa cor contribui para o desenvolvimento psicoemocional, sobretudo para administrar os próprios impulsos e estabelecer relações agradáveis e amistosas, consequentemente, ter uma vida afetiva saudável e feliz.